No Grunge Code

Tudo sobre o som de Seattle. Tudo sobre Pearl Jam, a trilha sonora da minha e de muitas vidas. Everybody loves us, everybody loves our town!

Guitarras por violões

Em março de 1992 o Pearl Jam gravou seu primeiro e único MTV Unplugged. A banda que na época tinha apenas um ano de idade, e já estava de certa forma “acostumada” a tocar para grandes públicos em grandes festivais como o Pinkpop e o Lollapalooza, agora estava diante de uma pequena plateia (exageradamente excitada, até mesmo para americanos, diga-se de passagem) escolhida pela própria MTV. O convite da emissora para o grupo chegou logo após a banda voltar de sua primeira turnê pela Europa, onde em Zurique o grupo apresentou uma improvisada sessão acústica em uma minúscula e apertada casa de shows chamada Albani Bar Of Music. Essa foi a primeira vez que podemos ver as guitarras da banda sendo trocadas por violões.

De volta para Nova Iorque, Vedder começava com a música “Oceans” o que se tornaria um dos mais famosos e bem sucedidos acústicos MTV. Mas engana-se quem pensa que a apresentação seria calma e contida como a primeira música. Logo depois de “Oceans” terminar e Vedder fazer uma brincadeira sobre para quem essa música foi escrita, o rápido riff do violão de Stone já anunciava o que viria a seguir, “State of Love and Trust”, uma música extremamente profunda, em que a letra nos leva para dentro da mente do próprio vocalista, nos colocando face a face com um conflito interno de Vedder sobre suicídio.

Por ser uma curta apresentação, e com poucas pessoas, pode-se ver muita interação entre o grupo e a plateia, com troca de gracejos (direcionados principalmente para o vocalista) e piadas. O show segue com “Alive”, “Black”, “Jeremy”, “Even Flow” e “Porch”, e de uma maneira incrível a banda conseguiu transpor do elétrico para o acústico essas canções que são pesadas, seja na letra (Black), ou na harmonia dos instrumentos, tendo como uma das principais características: longos solos de guitarra, riffs poderosos e introduções marcantes com muita distorção, como evidenciado em “Alive”, “Porch” e “Even Flow” principalmente.

Eddie Vedder escreve "pro choice" no próprio braço

Fonte: Btchflcks

Terminando com “Porch”, um louco e enérgico Vedder, subindo em seu banco, e fazendo o que nenhuma celebridade teve coragem de fazer, o vocalista que é a favor do aborto escreve com caneta preta em seu braço as palavras “pro choice”, querendo dizer que devemos ter a opção de escolher sobre a questão do aborto, principalmente as mulheres.  O show acaba de maneira oficial, porém um faixa alternativa de “Rocking in The Free World” (postada no final desse texto) existe, mas que não foi para o DVD que foi lançado 22 anos depois, junto com a edição de luxo do Ten, primeiro álbum da banda. O Pearl Jam foi referência para outras bandas grunge, como o próprio Nirvana, Alice In Chains e Stone Temple Pilots, que após verem o que o grupo de Seattle conseguiu fazer com uma versão acústica de suas músicas, perderam qualquer preconceito que pudessem ter com o fato de ficarem sentados em um show apenas tocando violão e cantando para algumas poucas pessoas.

 

 

Anúncios

3 comentários em “Guitarras por violões

  1. Amanda
    10 de setembro de 2014

    Que doido!! PJ redefinindo os.padrões! Amei!

    Curtir

  2. Rafael Novellino
    10 de setembro de 2014

    Excelente texto. Curti (;

    Curtir

  3. joaovvargas
    12 de setembro de 2014

    Demais!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 10 de setembro de 2014 por em pearl jam e marcado , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: