No Grunge Code

Tudo sobre o som de Seattle. Tudo sobre Pearl Jam, a trilha sonora da minha e de muitas vidas. Everybody loves us, everybody loves our town!

Uma malinha e um violão

Quem não iria arrepiar ouvindo os acordes iniciais de “Guaranteed” ou a levada gostosa no ukulele de “Rise” sendo tocadas ao vivo apenas pelo criador dessas obras? Em um palco com sua malinha cheia adesivos, sua guitarra Stratocaster branca, seu violão Martin marrom escuro, e sua(s) inseparáveis garrafas de vinho, o vocalista da banda de Seattle põe pra fora o melhor de si em apresentações intimistas e recheadas de covers, músicas do Pearl Jam e canções compostas e tocadas apenas por ele – the one & only.

Essa semana vimos Eddie Vedder lançando o cover oficial de “Imagine” de John Lennon, com a intenção de arrecadar fundos para a organização Heartbeat.fm, cujo intuito é ajudar músicos israelenses e palestinos a trabalharem juntos.

Aproveitando a deixa resolvi falar um pouco da carreira solo do cantor, que para os que ainda não estão muito familiarizados, é o vocalista da banda Pearl Jam, destaque do blog.

O primeiro show solo do vocalista foi no dia 24 de março de 2008 em Seattle, saindo em turnê apresentando músicas de sua recente (na época, claro) trilha sonora feita para o filme Into The Wild (Na Natureza Selvagem). Desde o início uma parceria não oficial foi firmada entre Vedder e Glen Hansard, grande amigo do cantor e dono de uma voz maravilhosa. Neil e Liam Finn também costumam aparecer quase sempre quando a balada “Throw Your Arms Around Me” ou a muito conhecida “Society” começam.

Eddie Vedder em apresentação solo.

Fonte: ink19

Músicas do Pearl Jam já conhecidas pelo público também são recorrentes, como “Small Town”, “Betterman” e “Sometimes”. Com uma pegada totalmente diferente da banda, essas músicas sendo tocadas apenas por um violão e a voz de Ed, fazem emergir diferentes emoções no público, que só um momento mais íntimo entre fã e artista pode proporcionar. O vocalista também aproveita esses momentos mais “calmos” em suas apresentações sem sua banda para fazer seus já conhecidos discursos anti-guerra, principalmente antes de canções como o cover de Bob Dylan “Masters of War” e de sua própria música “No More”. Piadinhas irônicas feitas pelo cantor, troca de afetos entre as partes e um Eddie mais “em casa” são comuns de se ver nesses shows. Canções do álbum “Ukulele Songs” também aparecem, junto é claro, do pequeno instrumento.

E como um bom fã, o músico também faz versões carregadas de emoção de músicas de seus ídolos – The Who, Cat Stevens, Beatles, Ramones, Springsteen, Neil Young e Bob Dylan – obras desses artistas sempre estão presentes nas suas setlists.

 

– Vedder cantando “Masters of War” em apresentação pelo Bridge School Benefit:

 

 

Anúncios

2 comentários em “Uma malinha e um violão

  1. Mary Enn
    13 de outubro de 2014

    E precisa mais do que a voz do Ed e um violão???? Que voz!!!

    Curtir

  2. Dora
    13 de outubro de 2014

    Concordo muito. Ed é voz. Violão só pra aumentar o charme! E que voz! E que charme!!
    Congratulations Vinny. Escreves muito bem!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 8 de outubro de 2014 por em Eddie Vedder e marcado , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: