No Grunge Code

Tudo sobre o som de Seattle. Tudo sobre Pearl Jam, a trilha sonora da minha e de muitas vidas. Everybody loves us, everybody loves our town!

5×1

Oh, a dissidence. A dissident is here.”

Depois do gigantesco sucesso do primeiro álbum da banda, “Ten”, a pressão era enorme em cima do grupo e a fama tinha alcançado níveis astronômicos, logo as expectativas para o próximo álbum eram altas. Devemos lembrar que depois dessas complicações e imposições causadas pela fama, o Pearl Jam decidiu que não mais dariam inúmeras entrevistas, não iriam mais fazer videoclipes e que iriam reduzir ao máximo suas aparições na TV (o que eles continuam não fazendo até hoje). E foi exatamente isso o que eles fizeram. E ontem, dia 19 de outubro de 2014, o álbum “Vs” completou 21 anos. Então é algo que merece ser falado.

As gravações do novo CD começaram em fevereiro de 1993 em um estúdio de Seattle, mas logo depois a banda mudou o local de gravação para um tranquilo estúdio que ficava em uma área rural na Califórnia. Dave Abbruzzese (ex-baterista), que estava participando de sua primeira gravação com a banda disse que o estúdio-fazenda era um lugar ótimo e tranquilo pra se fazer e gravar um álbum, já Vedder estava inconformado, dizendo que era impossível gravar um CD de rock em um lugar tão confortável como aquele.

Pearl Jam "Vs"

Fonte: Billboard

“Vs” – que inicialmente iria se chamar “Five Against One” (Cinco contra Um) – tinha um som mais cru, direto, poderoso e um tanto menos comercial do que o do primeiro álbum. Jeff Ament inclusive disse que desejava que esse pudesse ter sido o primeiro álbum deles, e não o “Ten”. As mixagens foram feitas por Brendan O’Brien, que começou a trabalhar com a banda na época do “Vs” e é produtor do grupo até hoje.

“Go”, “Daughter”, “Animal” e “Dissident” foram os singles lançados, em ordem cronológica. A maioria das músicas foram escritas por Vedder e Gossard. As letras possuem uma carga de engajamento social maior do que o primeiro álbum do grupo. “Daughter” fala sobre crianças com dificuldades, “WMA” discute sobre preconceito e racismo, “Glorified G” retrata a cultura americana em relação às armas de fogo. Entre as minhas favoritas estão “Elderly Woman Behind The Counter In A Small Town”, “Leash”, “Rats”, “Indifference” e “Blood”.

Nos primeiros cinco dias depois de lançado, “Vs” vendeu 950,378 cópias e ficou no topo da lista “Billboard 200” por cinco semanas. Em uma entrevista feita pela MTV, Jeff Ament diz não entender como se sente sabendo que um milhão de pessoas estão ouvindo sua banda. Realmente é algo bem impressionante.

Depois do álbum ser lançado, a revista Rolling Stone disse que poucas bandas americanas começaram uma carreira tão talentosa desde o início, e que mostraram isso com o “Ten”, mas que conseguiram com o “Vs” mostrar mais ainda desse talento, e que como Jim Morrison e Pete Townshend, Vedder explora seu psicológico e suas emoções mais profundas para poder inseri-las nas suas letras, e que as guitarras de Stone Gossard e Mike McCready nos convidam para experimentar um certo drama que estão escondidas ainda mais  atrás dessas letras de Vedder”.

“The shades go down

The shades go… go…”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 20 de outubro de 2014 por em pearl jam e marcado , , , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: